Exército de Israel mata um palestino em tiroteio em Gaza

Um atirador palestino foi morto neta quarta-feira, 4, em um tiroteio com soldados do Exército israelense na região de Gaza onde militantes palestinos freqüentemente atiram foguetes e morteiros contra Israel, afirmou uma autoridade palestina.O Exército de Israel confirmou que houve a troca de tiros e pelo menos dois militantes foram atingidos, na localidade de Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza.Um dos feridos, membro do movimento Islâmico Jihad, foi preso pelos soldados.Segundo testemunhas, os militantes pareciam estar colocando explosivos ao lado da cerca de segurança da fronteira quando foi atacado. Em resposta aos tiros dos soldados, os palestinos detonaram duas bombas.O confronto ocorre três dias depois de as Forças Armadas de Israel afirmarem que se preparam para uma possível operação na região. Na última semana, o Exército realizou treinamentos preparatórios com quase todas as unidades que poderiam intervir em caso de invasão, mesmo que o governo israelense prefira evitar uma escalada com os palestinos.SegurançaO temor em meios da segurança israelense é de que os milicianos palestinos adquiram foguetes de maior precisão que os Qassam, projéteis artesanais com um alcance entre 8 e 10 quilômetros e com os quais ameaçam atualmente 38 localidades israelenses.Segundo fontes do Serviço de Inteligência das Forças Armadas, as duas milícias islamitas que operam em Gaza, o Hamas e a Jihad Islâmica, contam atualmente com foguetes cujo alcance chega aos 15 quilômetros.Este é o segundo ataque das forças de Israel desde a proclamação do cessar-fogo entre as facções palestinas e o Exército israelense, em novembro.Milicianos de ambas as facções protagonizaram no último ano sangrentos enfrentamentos, nos quais morreram pelo menos 160 combatentes e civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.