Exército de Uganda mata 19 membros de seita

O Exército de Uganda matou 19 rebeldes no Norte do país e resgatou 11 civis que haviam sido presos pelo Exército de Resistência do Senhor, uma seita clandestina que atua em regiões de Uganda. A informação foi dada hoje por um porta-voz do Exército. Dezesseis dos fanáticos da seita foram mortos durante um ataque feito por helicópteros, perto da fronteira com o Sudão, e três outros morreram em enfrentamento com tropas que atacaram por terra. Três soldados do Exército de Uganda ficaram feridos no ataque. Esse Exército de Resistência do Senhor é formado por remanescentes de uma rebelião que surgiu na região Norte de Uganda depois que o presidente Yoweri Museveni, um sulista, tomou o poder em 1986, depois de conflitos que duraram cinco anos. O grupo de fanáticos é liderado por Joseph Kony, que diz ter poderes espirituais, e nos últimos anos já raptou milhares de crianças que são usadas como escravos sexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.