Exército destacará mais 100 homens para reconstruir Haiti

O Exército brasileiro vai incrementarem cem homens o contingente de militares destacados para ajudarna reconstrução do Haiti. O aumento no número de militares especializados atende a umpedido da Organização das Nações Unidos e depende de aprovaçãodo Congresso Nacional, segundo a assessoria de imprensa doExército.Atualmente a Companhia de Engenharia Haiti, como o batalhão éconhecido, está em seu 7o contingente de 150 homens. O próximocontingente deve chegar ao país caribenho, o mais pobre dasAméricas, no final de novembro. Em visita ao Haiti nesta semana, o presidente Luiz InácioLula da Silva ouviu do colega haitiano, René Préval, um pedidopelo envio de mais policiais e engenheiros ao país. O Brasil comanda os cerca de 7.060 militares que fazemparte da Minustah, a força de paz da ONU para a estabilizaçãodo Haiti, que atua no país caribenho desde 2004, após umasangrenta revolta armada provocar a queda do então presidentehaitiano Jean-Bertrand Aristide. Atualmente o país contribui com 1.213 militares para oefetivo da missão de paz da ONU no país.De acordo com o Exército, 1.050 militares já passaram pelaCompanhia de Engenharia do Haiti desde o início de suasatividades em meados de 2005. Nesses quase três anos, os brasileiros asfaltaram ruas,adequaram o aeroporto da capital Porto Príncipe para receberaviões de grande porte, ajudaram na coleta de lixo e cooperaramcom o processo eleitoral do país, entre outras atividades. "Tais obras são realizadas com insumos fornecidos por meioda cadeia logística da ONU e atendem a significativa parcela dapopulação da capital do país e de algumas localidades da árearural", informou o Exército à Reuters por email.(Reportagem de Eduardo Simões)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.