Exército deve punir neto de Pinochet por discurso

O Exército chileno anunciou que deve adotar sanções contra o capitão Augusto Pinochet Molina por causa do discurso que ele pronunciou nesta terça-feira durante o funeral de seu avô, o ex-ditador Augusto Pinochet. De acordo com o Exército, Molina "cometeu uma falta gravíssima à disciplina".A nota divulgada no final desta terça-feira acrescentou que o discurso de Molina não estava previsto no programa do funeral e que suas declarações "não representam a doutrina nem a opinião oficial" da instituição.Molina tem 34 anos e é filho de Augusto Pinochet Hiriart, o filho mais velho do ex-ditador chileno. Em seu discurso, ele classificou seu avô como um líder mundial "que, em plena guerra fria, derrotou o modelo marxista que pretendia se impor".Em meio aos aplausos dos 4 mil presentes, Molina disse que seu avô derrotou o marxismo "não através do voto, masdiretamente, pela via armada". Ele também criticou os "juízes que buscavam mais o renome do que a Justiça", em alusão aos julgamentos que envolviam o ex-ditador e outros membros de sua família.A ministra da Defesa chilena, Vivianne Blanlot, presente nofuneral, disse que Molina deveria ser punido, pois, como oficial do Exército, é proibido de emitir opiniões políticas, principalmente em um ato público e usando o uniforme militar. "Como ministra da Defesa, tenho que dizer que não é aceitável que um oficial em serviço ativo pronuncie um discurso público de caráter político e, além disso, difame os poderes do Estado", disse Blanlot.Segundo fontes militares, uma falta gravíssima pode levar àexpulsão imediata do neto de Pinochet, que atua na Direção de Informática do Exército.O ex-ditador Augusto Pinochet morreu no domingo passado aos 91 anos, e seu corpo foi cremado na noite desta terça-feira, após um funeral com honras militares oferecido pelo Exército.

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2006 | 11h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.