Exército do Líbano começa a ocupar o sul do país

O Exército do Líbano começou nesta quinta-feira a ocupar o sul do país, conforme as exigências da resolução 1.701 do Conselho de Segurança da ONU, que entrou em vigor há dois dias promovendo o fim das hostilidades entre Israel e o Hezbollah. Nesta manhã (horário local), a televisão mostrou imagens de dezenas de veículos militares para o transporte de tropas dirigindo-se ao sul do Rio Litani, região dominada pelos milicianos do grupo xiita. Segundo o jornal francês Libération, há quase 40 anos o Exército do Líbano não tem o controle do sul do país, e não ocupava a região. Em reunião de urgência na quarta-feira, o governo libanês aprovou o posicionamento a partir desta quinta-feira de 15 mil soldados ao sul do Rio Litani. O ministro do Interior, Ahmad Fatfat, definiu como "um passo histórico esperado por todos os libaneses" o envio do Exército ao sul do país. Mas afirmou que os militares nãoficarão na fronteira com Israel. Um primeiro comboio, formado por dezenas de veículos de transporte de tropas e blindados leves, atravessou a ponte Kasmiyeh, sobre o Rio Litani, a 10 quilômetros da cidade de Tiro. O Exército tinha instalado uma ponte metálica para permitir a passagem da tropa, substituindo a estrutura que foi destruída pela aviação israelense. Na entrada sul, onde há um letreirocom a inscrição "Tudo pela Pátria", os soldados ergueram uma guarita. Um segundo comboio, com tropas, se dirigiu à ponte de Kardali, a sudeste da cidade de Marjayun. O terceiro vai de Tiro para a cidade de Bint Jbeil. Fontes oficiais disseram que cerca de 2 mil soldados libaneses vão ocupar o sul do país, numa primeira etapa, após a decisão do governo de enviar 15 mil militares à região para ampliar aautoridade do Estado. A região sul foi controlada pelos guerrilheiros palestinos, depois por Israel e ultimamente estava nas mãos do grupo xiita Hezbollah. Na quarta-feira à noite, o ministro da Informação, Ghazi Aridi, afirmou que o "governo decidiu levar o Exército a quatro setores do sul do Líbano, no maciço de Arkub, Hasbaya (sul do vale do Bekaa) eMarjayun (a cerca de sete quilômetros da fronteira)". Em Tiro, os soldados entraram a pé. Veículos blindados da Força Provisória da ONU no Líbano (Unifil) se mantinham na entrada norte. O posicionamento do Exército no sul está sendo acompanhado pelo retorno de libaneses às suas aldeias e pela retirada israelense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.