Exército do Paquistão captura comandante do Taliban

O Exército do Paquistão capturou um comandante do Taliban que no passado tentou explodir o ex-presidente Pervez Musharraf, disseram autoridades de segurança nesta terça-feira.

SAUD MEHSUD, REUTERS

15 Julho 2014 | 17h14

Adnan Rashid, capturado na sexta-feira no Waziristão do Sul, no noroeste do Paquistão e perto da fronteira afegã, é o primeiro comandante do Taliban conhecido a ser detido desde que os militares lançaram uma ofensiva no vizinho Waziristão do Norte no mês passado.

Ele foi ferido no tiroteio durante sua captura em uma casa na qual vivia com sua família na área de Wana, no Waziristão do Sul, informaram as fontes.

O Exército paquistanês declarou que irá expulsar insurgentes do Taliban de seus principais enclaves na região e deu a entender nesta terça-feira que irá ampliar sua ofensiva para a região tribal de Bajaur, mais ao norte.

O Taliban do Paquistão, entretanto, disse que irá continuar a intensificar seus ataques contra as forças de segurança de Bajaur, que faz fronteira com o Afeganistão.

Rashid, que se acredita ter cerca de 30 anos, é um ex-oficial da Força Aérea paquistanesa que tentou se tornar um homem-bomba antes de ser preso pela tentativa, em 2003, de matar o então presidente Musharraf.

Ele fugiu da prisão em 2012 junto com quase 400 outros militantes. Após a fuga, ele assumiu a responsabilidade por outra libertação de 250 prisioneiros.

Rashid ainda publicou uma série de vídeos no YouTube e escreveu uma carta aberta tentando justificar a tentativa de assassinato contra a ex-estudante e hoje ativista Malala Yousafzai.

A ofensiva militar do Paquistão ocorre depois de anos de pressão dos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) sobre Islamabad para reprimir os redutos do Taliban no Waziristão do Norte.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAO MILITARES TALIBAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.