Exército do Sri Lanka anuncia morte de 59 rebeldes tâmeis

Ministério da Defesa cingalês, que reconheceu a morte de 10 soldados

Efe

10 de maio de 2008 | 15h40

Pelo menos 59 rebeldes tâmeis morreram em combates travados contra o Exército do Sri Lanka em diferentes pontos do norte da ilha, anunciou neste sábado, 10, o Ministério da Defesa cingalês, que reconheceu a morte de 10 soldados. Os confrontos entre as tropas cingalesas e os membros da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) ocorreram nesta sexta-feira, 9, nos distritos de Mannar, Vavuniya e Welioya, segundo um comunicado oficial. Além disso, a guerrilha LTT) bombardeou e afundou na sexta-feira, 9, uma embarcação da marinha do Sri Lanka, segundo fontes militares cingalesas. O navio foi afundado no porto de Trincomalee, no leste do Sri Lanka, devido a uma explosão, assinalou o porta-voz naval cingalês, D.K.P. Dassanayake. No combate mais sangrento, no qual 33 rebeldes e 8 soldados morreram, as tropas conseguiram tomar um quilômetro quadrado de território, acrescenta a nota. Em 16 de janeiro, o Governo do Sri Lanka se desvinculou unilateralmente dos acordos de cessar-fogo de 2002 e devolveu o país ao estado de guerra, embora os combates entre os dois lados tenham sido constantes nos meses anteriores. O comando militar cingalês informa diariamente sobre as baixas causadas ao inimigo, mas as partes não têm confirmação independente, porque o acesso da imprensa é restrito. O anúncio de deste sábado, 10, coincide com a realização das eleições provinciais nos distritos do leste de Sri Lanka, que ocorrem, até o momento, de forma pacífica, segundo o ministro de Mídia e Informação cingalês, Anura Priyadarshana Yapa, citado pelo Daily Mirror.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lanka

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.