Exército do Sri Lanka encurrala líder dos rebeldes tâmeis

Vellupillai Prabhakaran comanda os últimos combatentes da guerrilha em uma pequena faixa de floresta

Agências internacionais,

24 de abril de 2009 | 04h34

O líder do grupo rebelde Tigres de Libertação do Eelam-Tâmil (LTTE, na sigla em inglês) está encurralado em uma pequena faixa de floresta costeira no nordeste do Sri Lanka. Vellupillai Prabhakaran comanda os últimos combatentes da guerrilha, disse o brigadeiro do Exército cingalês, Shavendra Silva.

 

De acordo com o brigadeiro, um porta-voz rebelde, que se entregou às forças governamentais no início da semana, relatou que Prabhakaran, de 54 anos, estava preparando-se para propor a retirada final de seu Exército separatista encurralado e em menor número. O líder dos tamêis resiste junto com seu filho, Charles Anthony, e os chefes da inteligência guerrilheira em um território de oito quilômetros quadrados ainda em poder do grupo.

 

Segundo Silva, há muitos guerrilheiros que querem se render. O brigadeiro disse que sua unidade havia matado 5.953 combatentes tâmeis e ferido outros 2.938 desde setembro de 2007, quando uma trégua elaborada pela Noruega começou a desmoronar. Silva não forneceu o número de militares mortos.

 

O brigadeiro atendeu a um grupo de jornalistas em Kilinochi, antigo quartel-general dos LTTE no norte do país, tomado pelo Exército no começo de janeiro, e baseou suas afirmações na confissão de dois líderes guerrilheiros rendidos esta semana. Silva considerou ainda "muito remota" a possibilidade de Prabhakaran conseguir escapar. Citado pelo diário cingalês "Daily Mirror", Silva acrescentou que o chefe dos LTTE pode tentar deixar a ilha em um submarino, mas acrescentou que a Marinha cingalesa estabeleceu um bloqueio total do litoral nas regiões de concentração guerrilheira.

 

Matéria atualizada às 7h55.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lanka

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.