Exército dos EUA diz que matou líder da Al-Qaeda no Iraque

O Exército americano anunciou nesta quarta-feira, 25, que suas tropas mataram um importante dirigente da rede terrorista Al-Qaeda, que identificou como Mohammed Abdallah Abbas Isawi.Um comunicado do comando militar americano explicou que o líder do grupo atuava nas regiões de Karma e Ameriya, a oeste da capital.Enquanto isso, na província de Diyala, quatro pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas em um ataque suicida dentro de um posto policial em Bagdá, nesta quarta-feira, informou a polícia. A nota descreveu Isawi como "emir" (dirigente) da organização da Al-Qaeda na província de al-Anbar, no oeste do Iraque, e um dos assessores do ex-chefe do grupo terrorista, Abu Musab al-Zarqawi.Zarqawi, que era o líder da Al Qaeda no Iraque, morreu em junho de 2006, durante um bombardeio americano na província de Diyala, a nordeste de Bagdá.Isawi, conhecido também pelos nomes de Abu Akram e Abu Abdel Sattar, morreu junto com outra pessoa numa operação das tropas americanas, acrescentou a nota."A morte de Isawi é um golpe na facção da Al Qaeda especializada na preparação de carros-bomba", afirmou um porta-voz militar americano, segundo o comunicado.AtaquesQuatro policiais morreram e outras 16 ficaram feridas em um ataque suicida dentro de um posto policial em Bagdá, nesta quarta-feira, informou a polícia. A pessoa que carregava a bomba entrou no local em Balad Ruz, 50 quilômetros ao sudeste de Baquba, a capital da instável província de Diyala. Diyala é uma região com uma população mista de árabes sunitas e xiitas, onde forças norte-americanas estão combatendo insurgentes e militantes da Al-Qaeda. Na segunda-feira, nove soldados dos Estados Unidos foram mortos e 20 ficaram feridos em um ataque realizado por dois caminhões-bomba em uma unidade militar perto de Baquba, em um dos piores ataques contra forças norte-americanas desde a invasão liderada pelos EUA em março de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.