Exército egípcio diz que não usará força contra manifestantes

Oposição planeja reunir um milhão de pessoas em manifestação contra Mubarak nesta terça-feira.

BBC Brasil, BBC

31 de janeiro de 2011 | 16h33

Militares deixam manifestantes ir e vir na praça Tahrir

O Exército egípcio disse nesta segunda-feira que não usará força contra as pessoas que protestam contra o governo do presidente do país, Hosni Mubarak.

No que parece ser uma concessão para a oposição, a TV egípcia veiculou um aviso dos militares contra "qualquer ato que desestabilize a segurança do país".

Mas afirmou também que os militares "não estão e não vão usar força contra o público".

Dezenas de milhares de manifestantes prosseguiam na praça Tahir, na capital egípcia, Cairo, horas após o toque de recolher imposto pelo governo.

Uma coalizão de grupos oposicionistas anunciou que planeja um protesto ainda maior para a terça-feira, afirmando que espera reunir um milhão de pessoas no Cairo para marcar uma semana das manifestações.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.