Exército entra em cena e sinaliza saída de Mubarak

As Forças Armadas egípcias anunciaram em rede nacional de televisão hoje que intervieram para "salvaguardar o país" e asseguraram aos manifestantes que o presidente Hosni Mubarak atenderá a suas exigências, no mais claro sinal até o momento de enfraquecimento do homem que governa o Egito há quase 30 anos. Pouco depois do anúncio, a televisão estatal egípcia informou que Mubarak fará na noite de hoje (horário local) um pronunciamento à nação.

AE, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 15h37

Depois de 17 dias seguidos de protestos, as Forças Armadas informaram ter começado a tomar "todas as medidas necessárias para salvaguardar a nação". Além disso, garantiram "apoiar as demandas legítimas do povo".

A televisão egípcia interrompeu toda a programação para apresentar uma gravação de um painel de oficiais militares lendo um texto, apresentado por eles como o "comunicado número um" do Conselho Supremo das Forças Armadas. "Baseado na responsabilidade das Forças Armadas e em seu comprometimento para proteger o povo e sua diligência em proteger a nação (...) e em apoio às legítimas demandas do povo", o Exército "continuará se reunindo continuamente, para examinar medidas tomadas para proteger a nação e os ganhos e ambições do grande povo egípcio", afirma o comunicado das Forças Armadas.

Normalmente, o Conselho Supremo das Forças Armadas é comandado pelo próprio Mubarak. Hoje, porém, a reunião foi liderada pelo ministro da Defesa, Mohamed Tantawi, informou a rede Al-Jazira. O vice-presidente Omar Suleiman, ele próprio um general reformado, também não participou. O comunicado dos militares foi recebido com alegria pelos manifestantes na Praça Tahrir, no centro do Cairo, epicentro dos protestos pelo fim do regime. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.