Tasnim News/AP
Tasnim News/AP

Exército iraniano ataca réplica de porta-aviões dos EUA em exercício

Manobras foram realizadas no Estreito de Hormuz; porta-voz da Marinha americana diz que iranianos queriam destruir o equivalente a um 'set de Hollywood'

O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 18h33

TEERÃ - A Guarda Revolucionária do Irã empreendeu manobras de defesa aérea e naval em grande escala perto do Estreito de Hormuz, ponto estratégico militar, nesta quarta-feira, 25. Dezenas de lanchas e mísseis atacaram uma réplica de um porta-aviões americano.

A demonstração de força, exibida em rede nacional, ocorreu dias antes de um encontro entre o Irã, Estados Unidos e outras cinco potências para dar sequência às negociações sobre um acordo histórico a respeito do programa nuclear iraniano. O prazo para as conversações se encerra em junho. 

As manobras, chamadas de Grande Profeta 9, ocorreram em uma importante rota marítima por onde passa um quinto do petróleo mundial. O Exército iraniano realizou exercícios similares no local em dezembro do ano passado.

O Comandante da Guarda Revolucionária, general Mohammad Ali Jafari, disse que as manobras passam uma mensagem da força do Irã para "potências extraterritoriais", em referência aos Estados Unidos.

O porta-voz da Marinha Naval americana no Bahrein disse que o exercício não causou mudanças no tráfego marítimo. "Temos muita confiança na capacidade de defesa da nossa Marinha Naval. Parece que os iranianos querem destruir o equivalente a um set de Hollywood", comentou.

Em um discurso na cidade de Qom, nesta quarta-feira, o presidente iraniano, Hassan Rohani, pediu para que todas as sanções impostas ao país sejam extintas depois de alcançar um acordo nuclear definitivo. / ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.