Exército israelense abre investigação da guerra em Gaza

O Exército de Israel afirmou que abriu uma investigação criminal de dois casos de alta notoriedade envolvendo danos causados a civis palestinos na guerra na Faixa de Gaza, que ocorreu nos últimos meses. Segundo um alto oficial israelense envolvido na investigação, serão apurados o assassinato de uma criança palestina em uma praia de Gaza e o bombardeio de uma escola da ONU.

Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2014 | 18h09

O anúncio feito nesta quarta-feira é provavelmente uma tentativa de liderar investigações internacionais sobre a conduta militar durante o conflito de 50 dias.

Mais de 2.100 palestinos, sendo três quartos civis, foram mortos no conflito, de acordo com estimativas palestinas e da Organização das Nações Unidas (ONU).

Israel alega que o número de militantes mortos é muito mais alto e acusa o Hamas de usar civis como escudos humanos. No lado israelense, 66 soldados e seis civis morreram. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IsraelFaixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.