Exército israelense detém 17 palestinos na Cisjordânia

Tropas israelenses detiveram 17 palestinos durante a madrugada de quinta-feira, 8, em diferentes pontos da Cisjordânia, informou a imprensa local, enquanto o Exército enfrenta acusações de realizar exercícios em aldeias palestinas.Entre os detidos está um suposto ativista da Jihad Islâmicaprocurado pelos órgãos de segurança. Ele foi capturado perto da cidade de Jenin.Após a detenção do suposto ativista, os militares israelenses encontraram em sua casa duas bombas, um fuzil de assalto, munição e um colete à prova de balas.Em outra localidade próxima à cidade cisjordaniana de Belém, as tropas descobriram uma pistola e munição.Na quinta-feira foram detidos outros 25 palestinos na Cisjordânia.Organizações de direitos humanos denunciaram que dois batalhões do Exército têm realizado exercícios militares de combate no território palestino. Reservistas que participaram das manobras, em duas aldeias normalmente tranqüilas e consideradas não perigosas, informaram que os moradores sofreram um grande impacto emocional.O grupo de direitos humanos Yesh Din ("Existe Justiça"), em carta ao procurador-geral militar, Avihair Mandelblit, denunciou que os últimos exercícios aconteceram em fevereiro nas aldeias de Beit Lid e Safarin, a oeste de Nablus.Manobras semelhantes aconteceram dois meses antes, sempre com a participação de dois batalhões de pára-quedistas. O exercício de finalização da instrução foi preparatório para futuras operações de rotina na Cisjordânia.A organização mencionou na cata que "os regulamentos do Exército proíbem exercícios sem coordenação prévia com a população local".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.