Exército israelense ficará em Gaza por pouco tempo

O ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, disse neste domingo que Israel planeja manter suas tropas na Faixa de Gaza por pouco tempo. O ministro acrescentou que a evacuação israelense da Faixa de Gaza em setembro de 2005 dá a Israel uma justificativa para atuar contra qualquer elemento terrorista que tenha a intenção de prejudicar o país.Além disso, o titular da Defesa acusou o Irã e a Síria de apoiarem grupos terroristas em território palestino. "Estes regimes jogam com a sorte do povo palestino, que pagam o preço do desamparo, da pobreza e do desespero", afirmou.Pouco antes, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, advertiu que Israel continuará prendendo membros do grupo islâmico Hamas, incluindo funcionários do governo palestino. Ele disse ainda que as detenções feitas na Cisjordânia também podem acontecer na Faixa de Gaza."Não posso prometer que as detenções de personalidades importantes do Hamas ficarão restritas só a Judéia e Samaria", disse Olmert depois de uma reunião sobre assuntos de segurança."Enquanto houver uma base real de terrorismo, haverá detenções. Este é um procedimento legal aceito. O caso é que existe um envolvimento agressivo de funcionários eleitos ligados diretamente ao terrorismo", afirmou Olmert.O assessor geral do Estado, Menachem Mazuz, disse durante a reunião do gabinete israelense que ativistas do Hamas de todas as categorias podem ser interrogados, e, dependendo das circunstâncias, serão julgados por tribunais militares na Cisjordânia.Dezenas de deputados do Hamas, entre eles alguns ministros do governo palestino, foram detidos pelas forças de segurança israelenses esta semana depois do início da operação "Chuvas de Verão" na Faixa de Gaza.Israel lançou a ofensiva militar para libertar o soldado Gilad Shalit, seqüestrado por milicianos palestinos no domingo passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.