Exército israelense mata palestinos que preparavam bomba

Militares israelenses mataram neste sábado quatro palestinos que se preparavam para colocar uma bomba perto da cerca de segurança entre a Faixa de Gaza e Israel, informou o Exército. Fontes médicas palestinas afirmaram, no entanto, que um grupo de enfermeiros recolheu os corpos de três jovens, e um ferido em estado grave, perto da fronteira.Soldados israelenses viram "quatro homens armados" nas imediações da passagem de Kisufim, na seção central da cerca, cruzando a barreira. Por isso, "atiraram e verificaram que estavam mortos", disse um porta-voz militar.Os mortos, cuja identidade ainda não foi revelada, levavam uma espingarda e explosivos, segundo a fonte. O Exército israelense calcula que mais de 60 bombas foram colocadas perto da cerca desde o início da trégua entre Israel e as facções armadas palestinas na Faixa de Gaza, em novembro.Outro palestino morreu quando uma bomba que ele preparava numa casa na localidade de Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza, explodiu, informaram fontes médicas palestinas. Seu primo foi levemente ferido.Milicianos palestinos dos Comitês Populares da Resistência reivindicaram a autoria do lançamento de foguetes caseiros contra solo israelense, sem causar vítimas.Na Cisjordânia, o Exército israelense deteve quatro palestinos procurados, nas localidades de Ramala e Hebron. Houve uma troca de tiros com milicianos na cidade de Nablus, também sem vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.