Exército israelense vai intensificar operações em Gaza

Preocupado com o contrabando de armas do Egito para os territórios palestinos, o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, anunciou nesta segunda-feira que o Exército israelense intensificará suas operações na Faixa de Gaza. Segundo ele, seu objetivo é acabar com os ataques com foguetes contra cidades israelenses.Em reunião a portas-fechadas na Comissão para Assuntos de Defesa e Exteriores do Parlamento, Olmert ressalvou, no entanto, que as tropas não ficarão em Gaza por muito tempo. Ele acrescentou que não pretende reocupar o território, do qual colonos israelenses foram retirados há pouco mais de um ano.Olmert acrescentou que mais de 300 militantes palestinos morreram durante as operações lançadas pelo Exército israelense nos últimos três meses em Gaza, depois da captura do soldado israelense Gilad Shalit, em junho passado, por comandos palestinos vinculados ao movimento islâmico Hamas.Ainda assim, vários deputados da direita radical criticaram as operações militares em Gaza, e recriminaram Olmert pelo fato de o Exército não ter agido com energia suficiente contra as milícias palestinas em Gaza.Em resposta a estas críticas, Olmert afirmou que "Israel está atuando contra os centros do grupo Hamas em Gaza" e que "intensificará suas operações, mas não permanecerá por um período prolongado" nesse território.Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro disse que Israel deve se esforçar para impedir que haja uma catástrofe humana na Faixa de Gaza.ContrabandoO objetivo da ofensiva em Gaza será impedir o contrabando de armas do Egito a Gaza através de túneis cavados na zona fronteiriça, segundo fontes governamentais."O que aconteceu é que a fronteira entre os palestinos e o Egito está em uma situação de grande deterioração, o que nos levará a tomar medidas adicionais que até agora não fizemos", disse Miri Eisin, porta-voz do primeiro-ministro.Eisin destacou, no entanto, que a operação não significa "que voltamos atrás e estamos tentando voltar a ocupar algum lugar de Gaza". Nas últimas semanas, o governo israelense vem estudando lançar uma operação proposta por altos comandantes militares para mobilizar tropas na zona fronteiriça entre Gaza e Egito, em um corredor conhecido como "Rota Filadélfia", para impedir a entrada de armas em Gaza.Além disso, nos últimos meses, o Exército israelense lançou várias operações por terra e ar para destruir as células palestinas que costumam lançar foguetes contra Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.