Exército lança ofensiva contra a Al-Qaeda do Magreb Islâmico e mata 12 militantes

O Exército da Mauritânia matou 12 combatentes da Al-Qaeda do Magreb Islâmico em confrontos na desértica fronteira com o Mali, revelou ontem uma fonte das forças de segurança. O governo da Mauritânia não se pronunciou oficialmente sobre os confrontos com os rebeldes, mas fontes de segurança disseram que os combates prosseguiam ontem. A região já foi palco de um ataque suicida no final de agosto, contra um quartel do Exército em Nema. A Al-Qaeda do Magreb Islâmico reivindicou o ataque que deixou um saldo de três mortos.

, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

Em Nuakchott, capital da Mauritânia, o Exército e a polícia mobilizaram todas suas forças, bloquearam o trânsito diante dos quartéis e estão em estado de alerta máximo, esperando possíveis ataques terroristas. Segundo fontes, o presidente da Mauritânia, Mohamed Ould Abdelaziz, deslocou-se para o quartel do Alto Comando do Exército de onde dirige pessoalmente a operação contra os militantes islâmicos, lançada após o sequestro de sete estrangeiros (entre eles cinco franceses) no Níger.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.