Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Exército lança ofensiva terrestre contra Talebã e Al-Qaeda

Milhares de soldados lutam no Wazaristão do Sul, reduto de insurgentes no Paquistão.

BBC Brasil, BBC

17 de outubro de 2009 | 08h33

Milhares de soldados paquistaneses, apoiados por tanques e artilharia, deram início neste sábado a uma ofensiva terrestre contra a Al-Qaeda e o Talebã na província do Wazaristão do Sul, perto da fronteira com o Afeganistão.

Segundo autoridades locais, 30 mil soldados foram enviados à região, onde o líder do Talebã no Paquistão, Hakimullah Meshud, está baseado.

Ainda segundo as mesmas fontes, o Talebã estaria resistindo à chegada das tropas paquistanesas pelo norte, leste e oeste e dezenas de mortes já teriam sido registradas nos dois lados.

A autoridades também informaram que a comunicação na área teria sido interrompida depois que o Talebã destruiu a torre de telecomunicações de Tiarza.

Milhares de civis já fugiram, mas muitos ainda encontram dificuldades para deixar a região porque os militares teriam bloqueado várias estradas.

A operação terrestre acontece após semanas de ataques aéreos e de artilharia contra alvos dos insurgentes perto da fronteira com o Afeganistão e depois de semanas marcadas por atentados suicidas que deixaram mais de cento e cinqüenta mortos em várias cidades do país.

O governo paquistanês vem sendo pressionado pelos Estados Unidos para combater a militância extremista nesta região do país.

O Wazaristão do Norte e do Sul viraram redutos dos insurgentes, que de lá lançam ataques contra o noroeste do Paquistão e partes do leste do Afeganistão.

O Wazaristão do Sul é considerado o primeiro "santuário" para militantes islâmicos fora do Afeganistão desde os atentados de 11 de setembro. O local conta com inúmeros campos de treinamento para militantes suicidas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.