Exército libanês intensifica ação em campo palestino

Líbano afirma que está próximo de desmatelar grupo insurgente em Nahr al-Bared

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h26

Tropas libaneses apertaram nesta segunda-feira, 18, o cerco contra militantes em um campo de refugiados palestinos no norte do país, onde o Exército conseguiu avanços, após um mês de confrontos.Uma fonte de segurança libanesa e uma fonte política palestina disseram que o Exército parece próximo de seu objetivo principal de destruir todas as posições da Fatah al-Islam nas margens do campo de Nahr al-Bared."O Exército está perto de controlar todas as áreas do lado de fora do campo", afirmou a fonte de segurança, que espera que a operação termine nos próximos dias. "O Exército não vai entrar no campo."Testemunhas contaram que as batalhas continuam entre o Exército e os militantes escondidos no local. Pelo menos 10 soldados ficaram feridos, incluindo dois com gravidade.Segundo um acordo árabe de 1969, as forças de segurança não podem entrar nos 12 campos de refugiados palestinos no Líbano.A luta no campo de Nahr al-Bared é a pior violência interna no Líbano desde a guerra civil de 1975-1990. Pelo menos 150 pessoas, incluindo 68 soldados, mais de 50 militantes e 32 civis, foram mortos.Autoridades libanesas exigem que os militantes se rendam, mas a Fatah al-Islam, grupo inspirado pela rede Al-Qaeda, prometeu lutar até a morte.CombatesTrês militares libaneses morreram nesta segunda nos intensos combates ocorridos no campo de refugiados palestinos de Nahr al-Bared, segundo fontes do Exército libanês.A televisão LBC acrescentou que há pelo menos 20 feridos nos confrontos, os mais intensos nos últimos dias, e que se estenderam na zona de Naji al-Ali.Desde 20 de maio, extremistas sunitas do grupo Fatah al-Islam estão entrincheirados no campo de refugiados palestino e resistem ao cerco do Exército libanês, que, apesar de proclamar seus avanços no terreno, não conseguiu vencê-los.A fonte militar disse que o Exército está decidido a acabar com o reduto de radicais sunitas neste acampamento, que fica perto da cidade de Trípoli, mas também acrescentou que "não colocamos nenhuma data".A imprensa libanesa destacou nos últimos dias que as várias frentes abertas no país - em Nahr al-Bared, na fronteira sul do país com Israel e na cidade de Beirute - estão dificultando ao Exército um correto posicionamento para garantir a segurança de todo o território.No domingo, e após quase um ano de calma na fronteira sul, um grupo desconhecido disparou vários foguetes Katyusha contra o norte de Israel, a que se seguiram vários mísseis israelenses contra o sul do Líbano. No entanto, o governo israelense negou ter respondido ao ataque.Segundo o governo israelense, o ataque foi cometido por algum grupo palestino, possivelmente a fim de desviar a atenção do que está acontecendo em Nahr al-Bared. Matéria ampliada às 11h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.