Exército Livre da Síria rejeita novo primeiro-ministro

O líder da divisão militar da coalizão oposicionista da Síria, o general Salim Idris, se recusa a reconhecer o novo primeiro-ministro do grupo, alegando que sua eleição não foi conduzida de maneira apropriada.

Agência Estado

24 de março de 2013 | 13h13

Um assessor de Idris disse por telefone à Associated Press que o Exército Livre da Síria não vai reconhecer Ghassan Hitto, um especialista em tecnologia da informação educado nos EUA, como líder de um futuro governo interino.

Segundo o assessor, Hitto foi eleito sem o apoio de figuras proeminentes da oposição síria e argumentou que um primeiro-ministro precisa ter ampla sustentação. Hitto recebeu 35 dos 48 votos dados por 63 membros ativos da Coalizão Nacional Síria na semana passada, mas muitos oposicionistas de destaque boicotaram a votação pelo eleito ser desconhecido e ter o apoio externo de Catar e da Irmandade Muçulmana. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.