Exército paquistanês mata 37 rebeldes após atentados

Tropas paquistanesas encurralaram militantes islâmicos em Swat Valley, no noroeste do país, neste sábado, matando 37 pessoas em retaliação por dois atentados, um com carro-bomba e outro suicida, que colocaram pressão para que o novo governo contenha a crescente ameaça extremista. Pelo menos dois soldados também teriam morrido, de acordo com as Forças Armadas do país.Os dois principais partidos da coalizão - que têm mostrado preocupação com os conflitos internos que forçaram Pervez Musharraf a renunciar à presidência - tentaram conversas de paz com militantes logo após tomarem o poder há cinco meses. Mas ao se depararem com sucesso limitado em suas tentativas de paz, os partidos aumentaram a confiança na atuação das forças militares para tentar combater a Al-Qaeda e os insurgentes ligados ao Taleban em áreas remotas na fronteira com o Afeganistão.Os militantes responderam com força nos últimos dias. O Taleban imediatamente reivindicou responsabilidade por um dos mais violentos ataques terroristas no país, dois ataques suicidas a bomba numa fábrica de armas que matou 67 pessoas e feriu mais de 100 há apenas dois dias. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.