Exército pede calma aos colombianos

O comandante do Exército colombiano enviou nesta sexta-feira uma mensagem de tranquilidade para os moradores da área desmilitarizada, que manifestaram nervosismo diante da entrada das tropas governamentais. O general Jorge Enrique Mora se dirigiu aos moradores dos cinco municípios que durante três anos se adequaram à vida na zona cedida às Farc, dizendo-lhes que os soldados respeitarão a população civil. "Os soldados têm instruções precisas de respeitar vocês, nenhum soldado pode cometer uma arbitrariedade, nenhuma patrulha do Exército pode agir contra vocês", afirmou o oficial pela cadeia de rádio do Exército.Mora declarou saber que a guerrilha havia prevenido a população civil contra o Exército e que entende os temores dos moradores, mas afirmou que gostaria de esclarecer que os soldados do governo têm a missão constitucional de proteger os cidadãos e de não atacá-los. "O Exército da Colômbia é de vocês, os soldados da Colômbia são pessoas humildes, de origem camponesa, como vocês", afirmou o comandante militar.Os habitantes da região que foi a zona desmilitarizada manifestaram angústia pela mudança de regime logo depois que o presidente Andrés Pastrana decretou, na quarta-feira, o rompimento dos diálogos e o fim desta área como sede das fracassadas negociações, concedida às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), em novembro de 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.