Exército resgata bispo seqüestrado na Colômbia

O Exército da Colômbia resgatou, nesta sexta-feira, o arcebispo de Zipaquitá e presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), dom Jorge Enrique Jiménez, e o padre de Pacho, Desiderio Orjuela. Ambos tinham sidoseqüestrados, pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), na última terça-feira.Durante combates para libertar osreligiosos, dois guerrilheiros das Farc foram mortos. "Esta ação significou um alívio para o povo e um golpe contra asFarc", avaliou a ministra da Defesa Martha Lucía Ramírez.O seqüestro ocorreu quando ambos viajavam de carro para umamissa em Pacho, a 30 km de Bogotá, e foram interceptados pelaFrente 42 das Farc. O episódio, que coincidiu com o aniversáriode 100 dias da posse do presidente Álvaro Uribe, teverepercussão mundial, com apelos do papa João Paulo II para queos religiosos fossem libertados.De acordo com o general Reinaldo Castellanos, comandante da5ª Divisão do Exército e chefe das operações - que contou commil soldados apoiados por helicópteros -, a libertação de domJorge Jiménez e do padre Orjuela ocorreu depois que um camponêsrevelou à polícia que os dois religiosos eram mantidos refénsnuma cabana na zona montanhosa de Topiaipí, perto de Zipaquirá.Por volta das 11h40 (horário local), o local foi cercado eteve início um tiroteio com os militantes das Farc. A libertaçãoocorreu em 40 minutos, depois que dois guerrilheiros forammortos e outro preso. Dom Jorge Jiménez e o padre Orjuelas foramlevados de helicóptero, e sem ferimentos, para Pacho, a 30km dacapital.Segundo Martha Lucía, os religiosos revelaram que, nocativeiro, eram vigiados por quatro homens e uma mulher. Para aministra, a libertação dos reféns foi fruto da "rápida ação doExército e da colaboração da população".Martha Lucía afirmouainda que o camponês, cuja informação levou ao cativeiro,receberá a recompensa de o equivalente a US$ 37 mil, anunciadano dia do seqüestro.Também nesta sexta-feira, a Justiça colombiana afirmou que estácomprometida e "respeitará" a solicitação de extradição detrês dirigentes das Farc - entre eles Jorge Briceños, o MonoJojoy - feita pelo secretário de Justiça dos Estados Unidos JohnAshcroft. Os três são acusados de "crimes relacionados aos EUA,como seqüestros e narcotráfico."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.