Exército sírio ataca cidade a noroeste do país

Sob o barulho de forte artilharia e explosões, tropas e tanques do Exército sírio avançaram hoje em duas frentes para uma cidade a noroeste, ampliando o ataque a uma região que é historicamente hostil ao regime de Damasco.

AE, Agência Estado

12 de junho de 2011 | 09h39

Os Comitês Locais de Coordenação, que documentam os protestos contra o governo sírio, disseram que Jisr al-Shughour foi atacada a partir dos lados sul e leste por tropas em cerca de 200 veículos, incluindo tanques e helicópteros.

A região perto da fronteira com a Turquia tem um histórico de hostilidade contra o regime sírio e apresenta o maior desafio até agora para a luta do presidente Bashar Assad de acabar com a revolta contra o governo. Milhares de sírios na região atravessaram para a Turquia nos últimos dias, indo para campos de refugiados.

O governo sírio afirmou que a cidade está sob o controle de "homens armados", que teriam matado 120 policiais na semana passada. Ativistas disseram que as vítimas foram mortas quando soldados e policiais se amotinaram, voltando suas armas para as forças do governo.

Forças sírias disseram a um repórter da Associated Press, que foi convidado a viajar com elas para Jisr al-Shughour, que estavam prendendo "homens armados" na cidade esvaziada. Normalmente Jisr al-Shughour conta com 40 mil moradores, mas muitos dos que permaneceram na cidade acabaram fugindo no domingo.

O ativista de direitos humanos Mustafa Osso disse que o Exército está realizando operações militares em três áreas na província de Idlib, incluindo as cidades de Maaret al-Numan e Jisr al-Shughour e a região de Jabal al-Zawiya, uma montanha na qual existem várias vilas.

Grupos de direitos humanos dizem que mais de 1.400 pessoas morreram em todo o país durante a ação do governo desde que começaram os levantes no sul da Síria, há 12 semanas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.