Exército sírio atira contra manifestantes em sexta-feira de protestos

Grupo opositor afirma que exercito agiu em Latikia e Idlib

Efe,

17 de junho de 2011 | 09h43

LATIKIA - O Exército sírio atirou nesta sexta-feira, 17, contra manifestantes na cidade litorânea de Latakia e em um povoado próximo à fronteira com a Turquia, sem que, por enquanto, haja registros de vítimas, segundo grupos opositores.

 

O grupo opositor Sham informou pela rede social Facebook que os militares atiraram contra manifestantes no Arco do Triunfo em Latakia, junto ao Mar Mediterrâneo.

 

As Forças Armadas também dispararam em um povoado na província de Idlib após irromperem com cinco veículos blindados, indicaram os chamados Comitês de Coordenação Locais na Síria.

 

Esse mesmo grupo afirmou na rede social que, na cidade de Jisr Al-Shogour, localizada na mesma província e alvo de um ataque militar na semana passada, há atualmente 162 veículos blindados e 30 carros de combate.

 

Tanto os Comitês quanto a rede Sham destacaram que as forças de segurança jogaram bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes na cidade de Homs.

 

Enquanto isso, milhares de sírios desafiaram nesta sexta-feira o cerco policial e militar em diversas cidades. Segundo os Comitês, milhares de cidadãos saíram às ruas de Daraa e de Qamishli para protestar contra o regime do presidente sírio, Bashar al Assad. A rede Sham mencionou também protestos em Hama, Deir ez-Zor e Horan.

 

As informações não puderem ser confirmadas de forma independente devido ao ferrenho controle das autoridades que expulsaram, prenderam, ameaçaram e torturaram vários jornalistas.

 

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, pelo menos 1.290 civis e 340 militares e policiais morreram pela repressão dos protestos contra o regime de Assad, iniciados em meados de março passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.