Exilados cubanos abrem "embaixada"

A principal organização dos exilados cubanos, a Fundação Cubano-Americana, inaugurou uma embaixada simbólica denominada "Embaixada da Cuba Livre", insistindo em seu clamor para pôr fim aos 42 anos de regime comunista na ilha. A "embaixada", inaugurada na noite desta terça-feira, fica a poucas quadras da Casa Branca e é agora a mais recente frente de batalha da organização."Nunca debandaremos. Nunca nos renderemos. Estaremos com vida para ver uma Cuba livre", declarou o senador democrata Robert Torricelli, autor da emenda que em 1992 apertou ainda mais o embargo comercial contra Cuba.Torricelli disse que a "embaixada simbólica" é inspirada nas "embaixadas livres", estabelecidas em Washington há vários anos por dirigentes anticomunistas. Diversos membros do Congresso e alguns funcionários do Departamento de Estado participaram da cerimônia.O atual presidente da Fundação, com sede em Miami, Jorge Mas Santos, disse acreditar estar próximo o dia em que "nossos irmãos e irmãs em Cuba possam desfrutar da mesma liberdade, democracia e justiça de que gozamos em uma terra livre".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.