Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Exilados iranianos na Europa planejavam crimes, diz relatório

Um grupo exilado de oposição ao governo do Irã planejou assassinar ex-membros suspeitos de traição, segundo um relatório da agência francesa de contra-espionagem. O documento revela ainda que o grupo Mujahedin do Povo debateu a possibilidade de seus simpatizantes perpetrarem ações suicidas. O grupo teve o ex-presidente iraquiano Saddam Hussein como principal financiador. Segundo o relatório, as contribuições do regime de Saddam atingiram a casa das centenas de milhões de dólares.Diversos simpatizantes da organização atearam fogo às vestes em diversos pontos da Europa desde que agentes franceses iniciaram operações contra o grupo. Duas mulheres - uma em Londres e outra em Paris - morreram por causa das queimaduras. Autoridades francesas de combate ao terrorismo investigam as ações dos Mujahedin do Povo.Trechos de um relatório do serviço francês de contra-espionagem foram publicados em primeira mão pelo jornal Le Figaro. Em Londres, um porta-voz dos Mujahedin do Povo disse que seu grupo "rejeita toda e qualquer acusação" contida no relatório. Por telefone, Ali Safavi disse que "os Mujahedin, em 22 anos que estão na França e em outros lugares do mundo, nunca se engajaram em nenhuma ação violenta ilegal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.