Explosão atinge capital do Sri Lanka e fere 45

A explosão de uma bomba na capital do Sri Lanka neste sábado feriu 45 pessoas, enquanto novos combates ao Norte mataram 18 rebeldes e três soldados, informou o Exército do país. O porta-voz do Exército Brigadeiro Udaya Nanayakkara acusou o grupo rebelde Tigres do Tâmil de colocarem a bomba em uma rua movimentada no coração de Colombo. "Eles estão desesperados por conta das derrotas nas linhas de frente ao Norte e estão alvejando civis", disse Nanayakkara. O porta-voz do grupo rebelde Rasiah Ilanthirayan não respondeu às chamadas da agência Associated Press para comentar, mas o grupo tem o costume de negar a responsabilidade por ataques.A bomba explodiu em uma área comercial pouco após o meio-dia (horário local), atingindo uma multidão que fazia compras no final de semana. Um porta voz de um hospital informou que 45 pessoas recebiam tratamento por ferimentos ocorridos por conta da explosão. "A maioria sofreu ferimentos leves", disse o médico Anil Jasinghe, acrescentando não haver registros de morte.O confronto na guerra civil do Sri Lanka aumentou nos últimos meses, com o Exército capturando uma série de bases rebeldes e amplos pedaços de território. Autoridades reiteram a promessa de acabar com as guerrilhas até o final do ano. Os rebeldes dos Tigres do Tâmil lutam por um Estado independente ao Norte e Leste da ilha do Oceano Índico desde 1983.Na sexta-feira, os confrontos nas linhas de frente que separam o território detido pelo governo e o Estado rebelde de fato ao Norte continuaram, informou o Ministério da Defesa, em comunicado. No pior dos conflitos, soldados mataram oito rebeldes em dois confrontos separados no distrito Kilinochchi. Dois soldados também foram mortos, disse o Ministério.Outro confronto em Vavuniya, Welioya e Jaffna matou 10 guerrilheiros e um soldado, enquanto oito soldados ficaram feridos, segundo o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.