Explosão atinge casa de membro do Hezbollah no Líbano

Uma explosão atingiu hoje a garagem da casa de um membro do Hezbollah no sul do Líbano e autoridades de segurança disseram que o local pode ter sido usado para armazenar armas. Um funcionário de segurança afirmou que a explosão matou uma pessoa, mas outros funcionários não confirmaram a informação. De acordo com o grupo militante Hezbollah, ninguém foi morto, mas uma pessoa ficou ferida.

AE-AP, Agencia Estado

12 de outubro de 2009 | 20h33

A explosão ocorreu na vila de Tayr Filsay, perto da cidade portuária de Tyre, a cerca de 10 quilômetros da fronteira com Israel, disseram os funcionários de segurança, sob condição de anonimato por causa das regras militares. Fotógrafos que puderam entrar na casa de dois andares afirmaram que o local parecia estar em construção e que a garagem ficou escura por causa do fogo.

Em julho, uma explosão num prédio abandonado em outra vila no sul pode ter sido causada por um incêndio em um depósito secreto de armas do Hezbollah. Na ocasião, o grupo militante afirmou que o prédio guardava restos de munições dos ataques israelenses no Líbano. O incidente aumentou as tensões na fronteira com Israel, que considerou uma violação da resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) que encerrava a guerra entre Israel e o Hezbollah. A resolução proíbe que militantes realizem atividades militares no sul do Líbano e proíbe o contrabando de armas para o grupo.

O Hezbollah afirmou, em comunicado no site de seu canal de TV Al-Manar, que uma investigação estava em andamento para determinar a causa da explosão, que, segundo o grupo, aconteceu na garagem de uma casa que pertencia a um dos membros. O porta-voz do Hezbollah Ibrahim Mussawi disse que uma pessoa ficou ferida.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbanoHezbollahexplosão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.