Explosão de bomba mata 2 e fere 14 em trens na região do Cairo

Uma bomba colocada em um trem matou dois policiais egípcios e feriu outras 11 pessoas quando explodiu em uma estação na província de Menufia, no Delta do Nilo, na noite desta quarta-feira, informou a televisão estatal.

REUTERS

05 de novembro de 2014 | 21h33

Outra pequena bomba explodiu cerca de uma hora mais tarde em uma estação de metrô do Cairo, ferindo três pessoas, afirmou o portal de notícias estatal Al-Ahram.

O Egito tem enfrentado uma insurgência islâmica crescente desde julho de 2013, quando o Exército depôs o presidente islâmico eleito Mohamed Mursi após grandes protestos e reprimiu duramente a Irmandade Muçulmana.

Os militantes islâmicos estão instalados principalmente na península do Sinai, onde pelo menos 33 soldados foram mortos no mês passado perto da fronteira com a Faixa de Gaza, o que levou o Exército a liberar uma área de fronteira usada para o contrabando de armas e combatentes.

Não houve reivindicações imediatas da responsabilidade pelos ataques desta quarta-feira.

Mais de 500 pessoas, a maioria soldados e policiais, foram mortas em ataques de militantes, de acordo com estatísticas do governo. Centenas de islamitas morreram na repressão do governo e muitos milhares foram presos.

A Irmandade Muçulmana afirma ser um movimento pacífico e negou envolvimento na violência recente contra o Estado.

(Reportagem de Ali Abdelatti)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOBOMBACAIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.