Explosão de bomba mata 20 e fere mais de 75 no Paquistão

Ataque teria acontecido perto de mesquita; violência no noroeste do país ocorre durante tensão com a Índia

AP e Reuters,

05 de dezembro de 2008 | 13h24

A explosão de uma bomba na cidade paquistanesa de Peshawar, no noroeste do país, matou pelo menos 20 pessoas nesta sexta-feira, 5. Segundo o ministro da Informação, Mian Iftikhar Hussain, outros 75 ficaram feridos, em uma onda de violência que acontece durante a crescente tensão com a Índia por conta dos atentados terroristas coordenados em Mumbai, elevando a preocupação com a estabilidade dos vizinhos com armas nucleares.   "Foi uma bomba. O número de vítimas é bem alto. As pessoas ainda estão sob os escombros", afirmou o policial Kashif Alam. A explosão aconteceu nos arredores do centro de uma comunidade xiita. Um prédio teria desmoronado por conta das chamas, enquanto as construções vizinhas ficaram bastante danificadas. Ainda não se sabe o motivo do ataque desta sexta-feira. Uma autoridade local informou que vítimas estão presas debaixo dos escombros.   A televisão local mostrou imagens de sobreviventes carregando corpos de vítimas sob os escombros em direção às ambulâncias, enquanto os bombeiros tentavam controlar o fogo. Javed Khan, médico do principal hospital de Peshawar, disse que 18 corpos e 67 feridos foram levados ao local. Ele revelou que muitos outros também deram entrada com queimaduras graves.   Segundo o correspondente da BBC em Islamabad Charles Haviland, o ataque parece ter sido feito com um carro-bomba. Um delegado de polícia afirmou que a bomba pesava entre 20 kg e 25 kg. O hospital local, para onde muitos dos feridos foram levados, declarou situação de emergência e pediu doações de sangue para atender os feridos.   As ruas que dão acesso ao local da explosão estariam congestionadas, o que dificultou a chegada das equipes de resgate, disse a imprensa local.  De acordo com Haviland, a imprensa também afirma que uma escola de missionários fica na área da explosão e que mulheres e crianças estariam entre os mortos.   As forças paquistanesas avançaram as operações contra as fortalezas do Taleban e militantes da Al-Qaeda tanto no Paquistão quanto no Afeganistão. Os militantes responderam com uma série de ataques a bomba. Na região, também é comum as tensões sectárias entre muçulmanos sunitas e xiitas. O ataque desta sexta-feira aconteceu perto de uma mesquita xiita, apesar de ainda não estar claro se este era seu alvo.   Os xiitas correspondem a menos de 20% da população do país e milhares de militantes das duas comunidades e da maioria sunita foram mortos em ataques e represálias nos últimos dez anos. Antes desse ataque, nesta sexta-feira seis pessoas já tinham sido mortas no que poderia ser um ataque sectário na região tribal de Orakzai.   Matéria atualizada às 19h15.    (Com BBC Brasil)  

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.