Explosão de bomba mata onze policiais no Egito

Uma bomba explodiu nesta terça-feira perto de uma estrada e atingiu um veículo policial que atravessava uma área restrita da Península do Sinai, no Egito, matando onze policias, incluindo um alto oficial, de acordo com autoridades de segurança e médicas.

Estadão Conteúdo

02 de setembro de 2014 | 14h32

Aparentemente a bomba foi detonada por controle remoto e explodiu no momento em que o carro estava passando pelo vilarejo de El-Wefaq, próximo à fronteira egípcia com a Faixa de Gaza. Um oficial médico disse que a explosão também feriu dois policiais.

O exército egípcio, junto com forças policiais, está realizando uma ofensiva no norte do Sinai, região dominada pelos militantes onde o exército tem capturado e matado dezenas de suspeitos nos últimos meses.

O país tem combatido uma rebelião islâmica na área há anos, mas a violência aumentou dramaticamente após a o exército depôr o então presidente islâmico Mohammed Morsi e consequentemente os apoiadores da Irmandade Muçulmana, em julho do ano passado.

Um grupo inspirado na Al-Qaeda chamado Ansar Beit Al-Maqdis assumiu a responsabilidade por uma série de explosões e ataques suicidas no último ano, cujos alvos principais foram policias e militares. O grupo alega que os ataques foram uma vingança pela repressão sofrida.

No domingo, tropas também invadiram o vilarejo de El-Wefaq, matando seis militares, de acordo com oficiais. No mesmo dia, um líder do Ansar Beit Al-Maqdis foi morto por forças de segurança em El-Arish, província no norte do Sinai, de acordo com autoridades. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Egitoataquebombaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.