Explosão de bomba no Paquistão deixa 28 mortos

A explosão de uma bomba matou 28 pessoas e deixou pelo menos 50 feridas neste domingo em um distrito dominado por muçulmanos xiitas em Karachi, no Paquistão. A bomba explodiu do lado de fora de uma mesquita xiita quando as pessoas estavam deixando o local após as orações noturnas, disse um policial.

Agência Estado

03 de março de 2013 | 15h51

Segundo um funcionário do governo, é possível que outras pessoas estejam sob os escombros dos prédios que desmoronaram com a explosão. De acordo com relatos inicias, a bomba estava em uma motocicleta, mas os escombros indicam que explosivos podem ter sido colocados em outros pontos do local.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado, mas há suspeitas de que militantes sunitas ligados à Al-Qaeda e ao Taleban estejam por trás do ataque. No último ano, grupos militantes sunitas intensificaram os ataques contra os xiitas, que representam cerca de 20% da população do país, de 180 milhões de habitantes.

Dois atentados a bomba contra uma comunidade xiita na cidade de Quetta deixaram quase 200 mortos desde 10 de janeiro. O grupo Lashkar-e-Jhangvi assumiu a autoria dos ataques. Os serviços de inteligência do Paquistão financiaram grupos como o Lashkar-e-Jhangvi nas décadas de 1980 e 1990 para combater uma possível ameaça do Irã, cuja população é de maioria xiita. O grupo passou a ser considerado ilegal em 2001, mas continua a atacar xiitas.

Segundo o grupo de direitos humanos Human Rights Watch, mais de 400 muçulmanos xiitas foram mortos no ano passado em ataques no país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaPaquistãobomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.