Explosão de carro-bomba causa perdas milionárias na Colômbia

A onda terrorista que castiga a Colômbia continuou nesta sexta-feira com a explosão de um carro-bomba em Cúcuta, a principal cidade na região fronteiriça com a Venezuela, sem deixar vítimas, mas causando perdas milionárias, segundo a polícia.O ataque ocorreu à 1h30 (hora local), quando um táxi roubado repleto de explosivos foi detonado diante de um armazém de materiais de construção.O impacto explosivo e o incêndio que se iniciou em seguida no local destruíram totalmente o edifício, informou o coronel Carlos Alberto Galán, comandante da polícia de Cúcuta.Outros dois veículos, além do táxi utilizado no atentado, foram destroçados. As perdas foram calculadas em US$ 270 mil."Pelos antecedentes de outros atos terroristas cometidos aqui - disse Galán -, acreditamos que os autores (do atentado) sejam membros do Exército de Libertação Nacional (ELN)", que é a segunda guerrilha do país).O carro-bomba de hoje foi o segundo detonado esta semana em Cúcuta, a 390 km a noroeste da capital, Bogotá.Em Medellín, a segunda cidade da Colômbia, dois supostos rebeldes morreram quando uma potente bomba em seu poder explodiu por volta da meia-noite da quinta-feira, informou o general Leonardo Gallego, diretor da polícia local. Um deles, segundo Gallego, teve o corpo inteiramente destroçado e o outro estava sendo atendido num hospital, com graves queimaduras.Acrescentou que não foi possível estabelecer a que grupo pertencem os dois envolvidos, nem qual era seu objetivo, embora haja suspeitas de que pretendiam explodir uma torre de transmissão de eletricidade.O governo tem atribuído os cerca de 50 atentados contra torres de transmissão de energia ocorridos desde janeiro às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a maior guerrilha do país, que lançou uma ampla ofensiva de violência em diversas zonas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.