Explosão de carro-bomba mata 12 no Paquistão

Pelo menos 12 pessoas morreram e 18 ficaram feridas na explosão de um carro-bomba contra uma instalação do Exército do Paquistão no leste do país, informaram autoridades locais. Trata-se do terceiro atentado em 24 horas em uma nação que combate uma insurgência islâmica.

AE, Agencia Estado

08 de dezembro de 2009 | 09h58

A explosão ocorreu em Multan, cidade natal do primeiro-ministro Yousaf Raza Gillani. Investigadores calculam que os agressores usaram entre 800 quilos e 1 tonelada de explosivos, carregando-os na carroceria de uma caminhonete.

Ao todo, 71 pessoas foram mortas em explosões desde o meio-dia de ontem no Paquistão, numa aparente escalada das ações de insurgentes islâmicos em retaliação a uma ofensiva do Exército contra uma região rebelde semiautônoma perto da fronteira com o Afeganistão.

Sayed Mohammad Ali Gardezi, administrador de Multan, disse que um grupo de militantes com lançadores de foguetes tentou atacar os escritórios da agência de espionagem. "Soldados retaliaram e mataram dois agressores. Eles não conseguiram atingir o alvo, mas outra instalação militar foi atingida", relatou Ali Gardezi. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoexplosãocarro-bombamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.