Explosão de carro-bomba mata 15 em povoado no Iraque

Pelo menos 15 pessoas morreram e 21 ficaram feridas na explosão de um carro-bomba hoje, diante de uma mesquita xiita, em um povoado ao norte de Bagdá, informaram autoridades locais. O ataque é o terceiro na região em poucos dias, disseram funcionários iraquianos.

AE-AP, Agência Estado

21 de julho de 2010 | 17h53

A explosão, ocorrida em uma área comercial do povoado de Abu Sayda, na província de Diyala, onde já houve forte presença insurgente, destaca a natureza frágil da segurança iraquiana em meio a temores de que tais ataques insuflem a violência sectária.

Mesquitas xiitas são geralmente o alvo favorito de insurgentes sunitas, que consideram os xiitas "infieis" e prometeram destruir o governo dominado pelos xiitas, que chegou ao poder no Iraque após a deposição de Saddam Hussein.

Um porta-voz da polícia da província de Diyala, Ghalib al-Karkhi, disse que, além das 15 pessoas mortas, 21 ficaram feridas na explosão. O funcionário de um hospital, que falou em condição de anonimato, confirmou a informação. Esse foi o terceiro ataque no interior e nas proximidades de Baquba, local onde já houve forte presença insurgente, desde a segunda-feira.

Na terça-feira, um carro-bomba explodiu perto de um restaurante de beira de estrada ao norte de Bagdá, matando uma pessoa e ferindo sete peregrinos iranianos que se dirigiam para a cidade sagrada de Kerbala. Outro carro-bomba explodiu na segunda-feira, nas proximidades de um restaurante em Baquba, matando seis pessoas.

Há cinco meses o Iraque está sem um governo efetivo. Muitos iraquianos temem que os insurgentes estejam tentando se aproveitar desse período de instabilidade política para espalhar a violência. Em mais um episódio de violência ocorrido hoje na mesma província, um soldado norte-americano morreu, informou o exército dos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
explosãoIraquecarro-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.