Explosão de carro-bomba mata 17 e fere 40 pessoas no Paquistão

Os feridos mais graves foram levados a hospitais em Peshawar, principal cidade da região

AE, Agência Estado

13 de outubro de 2012 | 18h01

Pelo menos 17 pessoas morreram hoje na explosão de um carro-bomba em frente a um mercado a céu aberto lotado no noroeste do Paquistão, informaram autoridades locais. O aparente alvo do atentado seria um escritório de anciães tribais contrários ao Taleban.

A explosão ocorreu em Darra Adam Khel, nas proximidades da fronteira com o Afeganistão. Além dos 17 mortos, 40 pessoas ficaram feridas, 35 lojas foram danificadas e 8 carros acabaram destruídos. Os feridos mais graves foram levados a hospitais em Peshawar, principal cidade da região.

Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, mas o governo local atribuiu o atentado ao Taleban paquistanês, cujas ações para punir grupos que se opõem a suas atividades têm sido recorrentes na região noroeste do país.

O carro-bomba foi estacionado em frente a um dos chamados comitês de paz, grupos formados por anciães tribais envolvidos em ações para contra o Taleban, disse Fakhruddin Khan, o governador local. De acordo com Khan, a explosão matou alguns anciães reunidos no local, assim como pessoas que passavam pelo mercado que funciona em frente ao comitês da paz.

Enquanto isso, a jovem Malala Yousufzai continuava respirando por aparelhos e sua situação clínica era estável neste sábado, 13, disse a jornalistas o general Asim Saleem Bajwa, porta-voz do exército paquistanês. A adolescente de 14 anos foi baleada em uma ação do Taleban na última terça-feira. Ela defende o direito das meninas ao estudo, algo a que o Taleban se opõe. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoexplosãobombamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.