Feisal Omar/Reuters
Feisal Omar/Reuters

Explosão de carro-bomba mata ao menos 39 pessoas na Somália

Presidente do país atribuiu o ataque ao grupo radical islâmico Al-Shabab

O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2017 | 13h20

A explosão de um carro-bomba próximo a um mercado deixou ao menos 39 mortos e 47 feridos na cidade de Mogadishu, capital da Somália. O atentado ocorreu neste domingo, 19, 11 dias após a eleição de Mohamed Abdullahi Farmajo para presidente do país.

Testemunha do incidente, Abdulle Omar relatou a destruição: "Eu estava na minha loja quando um carro veio em direção ao mercado e explodiu. Eu vi mais de 20 pessoas caídas no chão, a maioria delas estava morta."

O novo presidente chamou o incidente de um "barbarismo" do grupo extremista islâmico Al-Shabab, que não se pronunciou sobre o assunto, nem reivindicou a autoria. Os radicais haviam afirmado, contudo, que ataques por todo o país continuariam mesmo após as eleições. Os atentados são focados especialmente em bases militares, o que já causou a morte de centenas de soldados, além de hotéis e restaurantes./EFE e Reuters

 

Mais conteúdo sobre:
Somália Somália

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.