Explosão de carro-bomba na capital da Síria mata ao menos 13 pessoas e deixa 29 feridos

Ataque coincide com presença de enviado especial da ONU e da Liga Árabe, que se reuniu com o presidente Bashar Assad

EFE,

21 de outubro de 2012 | 09h15

Atualizado às 12h20

DAMASCO - Pelo menos 13 pessoas morreram e 29 ficaram feridas neste domingo, 21, e várias ficaram feridas na explosão de um carro-bomba no bairro de maioria cristã de Bab Tomada, no centro histórico de Damasco.

Os explosivos estavam embaixo do veículo e foram detonados perto de uma delegacia. Acessos ao local estão cercados. A rede de televisão governamental disse que o episódio foi um "atentado terrorista". 

O ataque coincide com a presença na capital síria do enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, que se reuniu com o presidente Bashar Assad.

Brahimi está na Síria para propor uma trégua às partes envolvidas no conflito durante a festa muçulmana do Sacrifício, que começará nesta sexta-feira.

O conflito na Síria, que começou em março de 2011, já deixou 25 mil mortos, 2,5 milhões de pessoas necessitam ajuda humanitária e mais de 250 mil se refugiaram em países vizinhos, segundo as Nações Unidas.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.