Ariana Cubillos / AP
Ariana Cubillos / AP

Explosão de gás lacrimogêneo em clube de Caracas mata 17

Dentre as vítimas, oito eram menores de idade; polícia deteve sete pessoas e a investigação ainda está em andamento

O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2018 | 20h45

CARACAS - Uma briga generalizada terminou em confusão e com a morte de 17 pessoas que participavam de uma festa na madrugada deste sábado, 16, no clube Los Cotorros, no oeste de Caracas.

+ Empregados fogem do país e ladrões saqueiam PDVSA

+ Maduro reforma gabinete e nomeia Delcy como vice-presidente

"Uma briga começou na madrugada e uma das pessoas envolvidas lançou um artefato com gás lacrimogêneo, o que provocou confusão entre os mais de 500 indivíduos que estavam no local”, informou o ministro do Interior e da Justiça, Néstor Reverol.

+ Colômbia recebeu mais de 1 milhão de pessoas da Venezuela

+ Governo chavista anuncia libertação de mais 43 pessoas na Venezuela

Dos 17 mortos, 8 eram menores de idade, segundo ele. Relatório oficiais apontam que as vítimas morreram por sufocamento e lesões múltiplas. A polícia deteve 7 pessoas e a investigação ainda está em andamento.

Mais de 500 pessoas estavam na festa quando o dispositivo foi ativado durante a briga, afirmou Reverol à emissora estatal.

A pessoa responsável pelo estabelecimento foi presa por descumprir "as medidas que deveriam ter sido adotadas (...) para impedir a entrada de armas de fogo e munição" em locais públicos, acrescentou o ministro. / REUTERS, EFE e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuela [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.