Explosão de gasoduto não interrompeu fluxo para Europa

O fluxo de gás natural da Rússia para a União Europeia através da Ucrânia não foi interrompido, apesar da explosão em um importante gasoduto em território ucraniano, afirmou a eslovaca Eustream, que opera o duto.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2014 | 12h38

"Às 11h10 (de Brasília), a pressão na estação de compressão em Velke Kapusany (na fronteira da Eslováquia com a Ucrânia) era normal e os volumes de gás planejados não estavam diminuindo", declarou Vahram Chuguryan, porta-voz da Eustream.

Autoridades da União Europeia em Bruxelas afirmaram que foram informados sobre a explosão e estavam avaliando a situação. A estatal ucraniana Naftogaz, que opera o gasoduto, também confirmou que o incidente "não afeta o trânsito de gás natural para a Europa" e informou que o incêndio ocorrido no local já foi controlado e que ninguém ficou ferido. "O fluxo de gás foi transferido para um gasoduto paralelo", anunciou a Naftogaz.

Uma explosão atingiu um gasoduto subterrâneo no centro da Ucrânia nesta manhã, gerando um forte incêndio, apenas um dia depois de o governo da Rússia afirmar que estava cortando o fornecimento de gás para o país vizinho em razão da falta de pagamento de dívidas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.