Explosão de mina de carvão na China mata pelo menos 70

Número de mortos pode chegar a 96, já que não se sabe informar quantos trabalhadores estavam no local

Lindsay Beck, REUTERS

06 de dezembro de 2007 | 07h44

Pelo menos 70 mineiros morreram e 26 ficaram presos em uma explosão de gás na China nesta quinta-feira, 6, um uma mina de carvão localizada na província chinesa de Shanxi, informou a agência oficial de notícias Xinhua. O número de mortos pode chegar a 96 pessoas, já que há confusão sobre o número de trabalhadores que estavam no local. Inicialmente, a Administração Estatal de Segurança de Minas de Carvão divulgou 40 mortos, com 13 sobreviventes e 74 desaparecidos. Porém, o escritório de segurança de minas de carvão de Linfen sugeriu que o número de trabalhadores na mina era de cerca de 111 operários. A China está tentando ampliar as regras de segurança, mas a indústria de carvão do país ainda é a mais mortal do mundo. No ano passado, 5 mil pessoas morreram trabalhando no setor. No mês passado, a China mandou as minas de carvão prestarem especial atenção com segurança por causa do tempo frio e aumento de produção para atender à demanda para aquecimento e geração de energia. Em notícia separada, a Xinhua informou que 11 mineiros estão presos desde segunda-feira depois que um túnel em que trabalhavam desabou em uma mina ilegal de ferro e ouro, na província de Hebei, no norte da China.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.