Explosão de ônibus deixa 27 feridos em Tel-Aviv

A explosão de um ônibus em Tel-Aviv, em Israel, deixou pelo menos 27 pessoas feridas nesta quarta-feira, de acordo com informações do serviço de emergência israelenses.

AE, Agência Estado

21 de novembro de 2012 | 13h17

Segundo a polícia, a fonte da explosão não foi imediatamente identificada, mas um porta-voz do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu declarou logo a seguir que se tratou de um "ataque terrorista".

Pouco depois, a Frente Popular de Libertação da Palestina-Comando Geral (FPLP-CG) assumiu a autoria da explosão. O grupo islâmico Hamas, por sua vez, elogiou a explosão reivindicada pela FPLP-CG.

Se confirmada a reivindicação da FPLP-CG, a explosão de hoje foi o primeiro atentado perpetrado por um grupo radical palestino em Tel-Aviv desde 2006.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, afirmou que seu país "condena firmemente" a explosão de um ônibus em Tel-Aviv e qualificou o episódio como "ataque terrorista".

As declarações foram feitas no mesmo dia em que ela chegou ao Cairo, no Egito, como parte dos esforços diplomáticos para forjar uma trégua entre Israel e o grupo islamita Hamas, que governa a Faixa de Gaza.

Hillary se reunirá com o presidente do Egito, Mohammed Morsi, nesta quarta-feira para buscar um acordo que dê fim a ofensiva israelense a Gaza. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.