Explosão deixa 2 americanos mortos e 5 feridos no Iraque

Dois soldados norte-americanos morreram e outros cinco ficaram feridos numa explosão que destruiu parte de um prédio onde eles procuravam supostas "munições químicas", informou um general dos Estados Unidos. Uma multidão de iraquianos aproveitou o incidente para saquear os jipes dos soldados, levando armas e capacetes.O general Mark Kimmitt não informou o tipo de munição química que estaria sendo produzida no local. "Isso pode significar uma porção de coisas", explicou. Depois da explosão, não foram encontrados na área sinais de precaução contra armas químicas.Em Faluja, um fuzileito-naval e oito iraquianos foram mortos em combate, um dia depois de o Exército americano estender por mais dois dias o cessar-fogo na cidade. Cerca de 200 soldados americanos se dirigiram ao sul do país para substituir as forças espanholas que estão se retirando da região. A idéia é aumentar a pressão sobre a milícia anti-EUA do clérigo xiita Muqtada al-Sadr. Paul Bremer, administrador americano no Iraque, disse que armas estavam sendo estocadas em escolas, mesquitas e templos em Najaf e avisou, num recado dirigido aos moradores da cidade, que "a coalizão não vai tolerar essa situação". Tropas americanas têm evitado chegar muito próximo aos lugares sagrados da cidade para não provocar a maioria xiita do local.Nova bandeira - Líderes iraquianos aprovaram a criação de uma nova bandeira para o país, no lugar da antiga utilizada na época de Saddam: branca, com duas faixas azuis paralelas na parte de baixo representando os rios Tigre e Eufrates, e uma tira amarela entre elas representando a minoria curda no Iraque. Acima das faixas azuis, há um crescente azul, símbolo do islã. O slogan "Deus é maravilhoso" da antiga bandeira foi abandonado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.