Explosão deixa cinco feridos na Caxemira

Supostos militantes islâmicos detonaramneste domingo uma granada no distrito comercial de umacidade do Estado indiano de Jammu-Caxemira, deixando pelo menoscinco pessoas feridas, informou a polícia local. Os feridos foram internados em um hospital próximo. Um delesapresenta quadro delicado de saúde. O atentado ocorreu emBaderwah, 180 quilômetros a nordeste de Jammu, a capital deinverno de Jammu-Caxemira, disse um policial sob condição deanonimato. Os responsáveis pelo atentado conseguiram fugir depois daexplosão, que também causou danos a três veículos que passavampelo local, prosseguiu a fonte. Nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque até o momento. Ainda neste domingo, o primeiro-ministro da Índia, Atal BehariVajpayee, fez votos de que logo termine o derramamento de sanguena fronteira entre seu país e o Paquistão. A declaração foi lida neste domingo perante o Parlamentopaquistanês por um representante de Vajpayee enviado aIslamabad. "A violência e o derramamento de sangue não são soluções.Podemos viver apenas se deixarmos viver. Em lugar daconfrontação, a cooperação é a resposta a nossos problemascomuns." Índia e Paquistão já travaram três guerras depois que setornaram independentes da Grã-Bretanha, na década de 40. Dastrês guerras, duas foram motivadas por mútuas reivindicações desoberania sobre a região da Caxemira. Enquanto isso, uma explosão aparentemente acidental deixouhoje dois mortos e 20 feridos no Estado indiano de Gujarat,oeste do país, informou a polícia. Seis casas foram seriamente danificadas pela explosão ocorridaem Ahmadabad, capital financeira de Gujarat, disse K. R. Kaushik comissário de polícia da cidade. Os feridos foram levados a dois hospitais, onde os médicosqualificaram as condições de 12 deles como críticas, prosseguiuo comissário. De acordo com Kaushik, trata-se aparentemente deuma explosão acidental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.