Explosão deixa pelos menos 20 mortos e 130 feridos em Bogotá

Pelo menos 20 pessoas morreram e outras 130 ficaram feridas na explosão de um carro-bomba estacionado no terceiro piso do estacionamento do Club El Nogal, na noite desta sexta-feira, ao norte de Bogotá, na Colômbia. Parte do edifício ficou em chamas e o transito na região um colapso, o que dificultou a chegada dos bombeiros e das ambulâncias ao local. A explosão aconteceu no momento em que o clube abrigava vários eventos sociais, entre eles uma recepção com 120 convidados e a apresentação do Carnaval de Barranquilha, com 200 pessoas. As janelas dos edifícios vizinhos ficaram destruídas e vários automóveis se acidentaram após a explosão. O Club El Nogal ficou sem energia elétrica e dezenas de pessoas ficaram presas nos andares mais altos pedindo ajuda pelas janelas. O clube é freqüentado pela elite colombiana e por políticos.Logo após o incidente, a hipótese de que um vazamento de gás teria ocasionado a explosão foi levantada. Mas a polícia encontrou vestígios de explosivos nos escombros. Fontes policiais afirmaram que o carro-bomba estava carregado com 200kg de dinamite. O incidente aconteceu horas depois de o diretor de Polícia, general Teodoro Campo, ter escapado de uma tentativa de atentado. As autoridades locais acusaram as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Nesta operação, cinco granadas foram encontradas e duas pessoas acabaram presas. O presidente colombiano, Alvaro Uribe, esteve no local e fez um apelo para que "o mundo democrático ajude o país a derrotar o terrorismo?. Uribe também afirmou que o país vai oferecer uma recompensa de cerca de US$ 170 mil para quem der alguma informação que ajude na prisão dos terroristas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.