Explosão deixa seis soldados italianos da ONU feridos no Líbano

É o primeiro incidente do tipo desde janeiro de 2008; outros dois civis também se feriram

Associated Press

27 de maio de 2011 | 20h22

Carro que levava soldados italianos ficou completamente destruído

 

BEIRUTE - Uma bomba explodiu perto de um comboio das forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Líbano e feriu seis soldados italianos nesta sexta-feira, 27. Oficiais da ONU afirmaram que se trata do primeiro ataque contra a Unifil, como é chamada a missão de paz, desde 2008.

 

O general italiano Santi Bonfanti, o vice-chefe da Unifil, afirmou que dois soldados tiveram de passar por cirurgia. Os outros quatro estavam em boas condições. A missão de paz da ONU no Líbano monitora a situação na volátil fronteira com Israel, ao sul do país.

 

A explosão atingiu os veículos durante uma viagem do comboio para o sul do país. Fontes da ONU afirmaram que havia cerca de 12 quilos de explosivos e que outros dois civis ficaram feridos.

 

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o ataque, que aconteceu no Dia Internacional das Missões de Paz do órgão. "As missões de paz têm um trabalho perigoso e difícil. Agradeço todos os 120 mil militares, civis e policiais que trabalham por nossa bandeira azul para garantir a paz no mundo", disse.

 

O último ataque a bomba contra a Unifil havia ocorrido em janeiro de 2008, quando uma bomba atingiu um veículo em uma estrada perto de Beirute, ferindo dois soldados. O mais mortífero dos atentados aconteceu em junho de 2007, seis militares espanhóis morreram na explosão de uma bomba perto da fronteira com Israel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.