Explosão desencadeia violência religiosa no Paquistão

A explosão de uma potente bomba em meio a uma multidão de muçulmanos xiitas que celebrava, nesta quinta-feira, a cerimônia islâmica da Ashura, em Hangu, no noroeste do Paquistão, fez pelo menos seis mortos e deixou 40 feridos, informou a polícia. Os xiitas são minoria no Paquistão. A polícia acredita que o atentado tenha sido cometido por sunitas. Após a explosão, a multidão xiita ateou fogo em estabelecimentos comerciais de sunitas. Segundo a mesma fonte, a bomba explodiu quando fiéis xiitas participavam de uma procissão. A cerimônia da Ashura é para lembrar a morte do Imam (chefe espiritual, guia no contexto islâmico) Hussein, neto do profeta Maomé.Conflito sectárioApós o atentado aconteceram distúrbios em Hangu. A multidão xiita começou a atear fogo em várias lojas de sunitas, a comunidade rival.Os xiitas representam 20% dos 145 milhões de habitantes do Paquistão. No entanto, em alguns lugares como na cidade de Qüetta, no oeste, e na Caxemira, no norte, essa comunidade é muito numerosa.Milhares de pessoas, em sua maioria de confissão islâmica xiita, morreram na última década devido à violência religiosa no Paquistão entre as dois principais vertentes islâmicas, os xiitas e os sunitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.