Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Explosão em base militar albanesa deixa 5 mortos e 243 feridos

Governo da Albânia acredita que número de mortos em depósito de munições do Exército pode ser maior

REUTERS

15 de março de 2008 | 12h20

Cerca de 243 pessoas que trabalhavam próximas ao depósito de munição do Exército na Albânia ficaram gravemente feridas, entre elas muitas crianças, em uma grande explosão na base militar próxima de Tirana. Oficialmente, quatro vítimas foram dadas como mortas.    "Não sabemos o número exato" afirmou à Reuters Juela Mecani, porta-voz do governo. "Mas tememos o pior para as três equipes, cada uma com 21 pessoas, que trabalhavam naquele momento. Havia vários cidadãos norte-americanos". A embaixada norte-americana em Tirana informou que não poderia confirmar a presença de militares dos EUA na base, localizada nos subúrbios da capital Tirana. A autoridade afirmou anteriormente que várias explosões haviam ocorrido, provavelmente enquanto as equipes desarmavam munições.   Os feridos foram levados para hospitais próximos. Relatos da imprensa local informaram que a maioria sofreu queimaduras, fratura de membros do corpo ou foram feridos por estilhaços de vidro e de metralha.   "Pessoas aterrorizadas estão deixando o local a pé pela rodovia, mulheres e crianças", disse à Reuters um cinegrafista. "Carros com vidros quebrados foram abandonados na estrada."   As explosões foram tão poderosas que foram sentidas em Tirana e no resort de Durres, que fica cerca de 20 quilômetros distante do local. Arlinda Causholli, uma porta-voz do Aeroporto de Tirana, afirmou que janelas e portas de vidro foram estilhaçadas no aeroporto, que fica a vários quilômetros da base.   "Retiramos os passageiros da área afetada e suspendemos os vôos por cerca de 30 minutos", disse Causholli à Reuters. Os vôos já estão operando novamente. 

Tudo o que sabemos sobre:
ALBANIAEXPLOSAO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.